Youtube Link   Facebook Link Twitter Link
  
Consulte a edição impressa do programa do GUICUL através de uma plataforma de visualização digital que permite folhear, de forma atrativa, os conteúdos da programação de abril de 2014.

Clique aqui / Click here.

fechar todos
O WestWay Lab Festival é uma plataforma colaborativa, um laboratório vivo e orgânico, de experimentação e estímulo à criatividade que pretende reunir, numa mesma cidade, artistas consagrados e emergentes, internacionais e nacionais, inovadores e puristas, durante duas semanas de criação musical, de vídeo, intervenção urbana, arquitetura e pensamento por via do desenvolvimento de atividades como residências artísticas, oficinas criativas, showcases, concertos, workshops, masterclasses e talks.
Para dar resposta a esta intenção, e no sentido de desenvolver um projeto consistente e produtor de novos conteúdos criativos, organizou-se o evento em três momentos distintos, mas interligados:
 
WSTWY 1.0 (01 a 19 de abril) - três semanas de criação intensiva em residência com apresentação de resultados em formato showcase, concertos, talks, criação de vídeo e todo um programa dedicado ao conhecimento;
WSTWY 2.0 (09, 10 e 11 de maio e 13, 14 e 15 de junho) - extensão destas atividades no sentido de fomentar uma nova classe criativa na região, com ações de formação, informação, sensibilização e educação criativa;
WSTWY 3.0 (04 e 05 de julho) - fruição por todos os públicos dos resultados de todo o trabalho desenvolvido, consubstanciando-se numa grande mostra cultural, com apresentação de novas produções e cruzamentos artísticos.

westwaylabfestival.com

 

INFORMAÇÃO WESTWAY LAB FESTIVAL
O local do Showcase previsto para 18 de abril, às 22h00, na Praça de Couros, foi alterado para o Café Concerto do Centro Cultural Vila For por motivos climatéricos.
WestWay Lab Festival is a collaborative platform, a living and organic laboratory, of experimentation and stimulus to creativity whose goal is to bring together, in the same city, acclaimed and emerging, international and national, innovative and purists artists for two weeks. Two weeks of music creation, video, urban interventions, architecture and thought played out through the development of activities such as artistic residencies, creative ateliers, showcases, concerts and talks.

In order to tackle this challenge and in order to develop a consistent project capable of producing new creative contents, the event was divided into three distinctive, but intertwined moments:

WSTWY 1.0 (1-19 April) – three weeks of intense creation in residency with showcasing of results, concerts, talks, video creation and a specific program devoted to knowledge;
WSTWY 2.0 (9th, 10th and 11th of May and 13th, 14th and 15th of June) – development of those activities in order to foment a new creative class in the region, with training, informational, awareness and creative pedagogy sessions;
WSTWY 3.0 (4th and 5th of July) – showcasing of results of the work developed for public enjoyment in the context of a major cultural presentation, with the premiere of new productions and artist crossovers.
 
 
imagens  |  video  |  ficheiros fechar todos
CENTRO DE CRIAÇÃO DE CANDOSO
Durante o WestWay Lab Festival, mais de 16 artistas vão estar em residência no Centro de Criação de Candoso.
Oito cruzamentos, com direito a diálogos, arte e interculturalidade. Mais de 16 artistas regionais, nacionais e internacionais vão estar em trabalho durante o WestWay Lab Festival, constituindo oito formações musicais que, após duas semanas em residência, apresentarão o resultado do trabalho desenvolvido. Hermigervill, Ghost Capsules, Cairo Liberation Front, Guillermo de Llera, Coldair, The Weatherman são alguns dos nomes dos participantes. No âmbito destas residências serão promovidos workshops, ações de formação, visitas aos bastidores e espaços de diálogo (talks) com os artistas, criando-se elementos de aproximação entre os produtos gerados e o público.
 
Artistas em Residência & Showcase:
Blac Koyote (PT) 
Cairo Liberation Front (NL) - ETEP ´14 
Coldair (PO) - ETEP ´14
Daily Misconceptions (PT) 
Dear Telephone (PT) 
Emmy Curl (PT) 
Equations (PT) 
Fickle Ghost (NL) - ETEP ´14 
Ghost Capsules (AT) - ETEP ´14 
Guillermo de Llera (ES) 
Hermigervill (IS) - ETEP ´14
Jorge Queijo (PT) 
peixe : avião (PT)
Primitive Reason (PT) 
Retro Stefson (IS) 
The Astroboy (PT) 
The Weatherman (PT) - ETEP ´14
During WestWay Lab Festival more that 16 artists will be in residency at Candoso Creation Centre.

There will be eight crossovers with access to conversations, art and cross-culture. More than 16 regional, national and international artists will be at work during the WestWay Lab Festival, making up eight musical groups that, after two weeks in residence, will present the results of the work developed. Hermigervill, Ghost Capsules, Cairo Liberation Front, Guillermo de Llera, Coldair, The Weatherman are some of the names of the participants. In the context of these residencies, workshops, training sessions, backstage visits and dialogue areas (talks) with the artists will be offered, creating proximity elements between the products generated and the public.

imagens  |  video fechar todos
ENTRADA LIVRE
QUINTAS 10 E 17
SEXTAS 11 E 18
PRAÇA DE COUROS
O Bairro de Couros terá uma nova praça, um novo palco, uma sala de estar, uma mostra do trabalho desenvolvido em contexto.
Decorrente das residências artísticas em curso no âmbito do WestWay Lab Festival, todos os projetos criados serão apresentados, às quintas e sextas-feiras, sempre às 22h00, num contexto geográfico especial - o renovado Bairro de Couros. O cenário será o resultado do concurso já lançado, de interpretação e intervenção efémera naquela zona, possibilitando interação e cruzamentos disciplinares pela diversidade dos resultados que se pretendem atingir.

INFORMAÇÃO WESTWAY LAB FESTIVAL
O local do Showcase previsto para 18 de abril, às 22h00, na Praça de Couros, foi alterado para o Café Concerto do Centro Cultural Vila For por motivos climatéricos.

Showcase 10 Abril
1. Ghost Capsules (Laura Gomez e Georg Lichtenauer) + José Figueiredo (peixe : avião)
2. Fickle Ghost (Gido Lahuis, Rosan Vloedgraven) + João Santos (Stereoboy)
 
Showcase 11 Abril
1. Hermigervill (Unnsteinn Stefanssonn e Sveinbjorn Thorarrensen) + Ricardo Baptista (Carbon)
2. The Astroboy + Filipe Azevedo (Sensible Soccers) & Pedro Oliveira (peixe:avião | Dear Telephone)

Showcase 17 Abril
1. Luís Fernandes (peixe : avião) + José Alberto Gomes (Blac Koyote) + Jorge Queijo (Torto)
2. Alexandre Monteiro (The Weatherman) + Catarina Miranda (Emmy Curl)
 
Showcase 18 Abril
1. Joep Schmitz e Yannick Verhoeven (Cairo Liberation Front) + Guillermo de Llera (Primitive Reason)
2. André Simão (Dear Telephone | La la la Ressonance) + Vitor Barros (Equations)
Couros´ Neighbourhood will feature a new square, a new stage and new living room as a result of the work developed in context.

Following the artistic residencies taking place in the context of WestWay Lab Festival, all projects created will be presented on Thursdays and Fridays, always at 10 p.m. in special geographic context – the renewed Couros´ Neighbourhood. The set presented is the result of the competition launched, which aimed at interpreting the site and creating an ephemeral intervention for the location, allowing for interactions and crossovers between fields of work due to the desired diversity of results. 

video fechar todos
ENTRADA LIVRE
PAC / SALA DE CONFERÊNCIAS
Durante o WestWay Lab Festival, dois sábados, 12 e 19 de abril, serão dedicados, inteiramente, ao conhecimento.

Debates, workshops e keynote speeches servirão de ponto de partida para a criação de plataformas de reflexão sobre o papel da tecnologia, novos media e da criatividade no desenvolvimento económico e social dos lugares, com os contributos de personalidades como Robert Singerman, Mark Frieser, Sérgio Pimentel, Connie Farr ou o grande Peter Jenner (manager de Pink Floyd, The Clash, Ian Dury e Billy Bragg, entre muitos outros), numa reflexão à volta da era do “streaming”.

PROGRAMA

SÁBADO 12
10H00 - DEBATE: A sincronização audiovisual da música independente como motor impulsionador da exportação
Moderador: Robert Singerman, com Mark Frieser (Sync Summit), Sérgio Pimentel (Big Sync) e Connie Farr (Think Sync)
14H30 - WORKSHOP: Introdução à rede ETEP - European Talent Exchange Platform
17H30 - KEYNOTE SPEECH: Sérgio Hydalgo (ZDB)

SÁBADO 19
10H00 - DEBATE: O futuro chegou: como sobrevivem os artistas na era do streaming?
Moderador: Peter Jenner, com convidados a anunciar
14h30 - WORKSHOP: IMMF - International Music Managers Forum e o novo MMF Portugal: um código de boas práticas profissionais para managers e os seus artistas
17H30 - KEYNOTE SPEECH: Peter Jenner

During WestWay Lab Festival, two Saturdays (12th and 19th April) will entirely devoted to knowledge.

Debates, workshops and keynote speeches will serve as starting points to the creation of reflection platforms on the role of technology, new media and creativity in the economical and social development of places, with contributions from personalities such as Robert Singerman, Mark Frieser, Sérgio Pimentel, Connie Farr or the great Peter Jenner (manager of Pink Floyd, The Clash, Ian Dury and Billy Bragg, amongst other), reflecting up the era of “streaming”.

video fechar todos
COMPRAR BILHETES
10,00 EUR / 7,50 EUR C/D
Preços com desconto (C/D)
Cartão Municipal de Idoso, Reformados e Maiores de 65 anos
Cartão Municipal das Pessoas com Deficiência; Deficientes e Acompanhante; Cartão Jovem Municipal; Cartão Jovem, Menores de 30 anos e Estudantes

Cartão Quadrilátero Cultural_desconto 50%
Os Clã encerram o primeiro momento do WestWay Lab Festival, no Grande Auditório do CCVF, com a apresentação do novo disco da banda, “Corrente”.

É o regresso dos Clã aos palcos, seu elemento natural, onde sabemos que iremos encontrar o rigor, a irreverência e a energia desta banda, reconhecida pela excelência das suas apresentações ao vivo. Mas é também o regresso dos Clã com novas canções, feitas em colaboração com os seus cúmplices Carlos Tê, Sérgio Godinho, Arnaldo Antunes, Regina Guimarães e John Ulhoa e ainda com os novos parceiros, Nuno Prata e Samuel Úria. Neste novo trabalho, os Clã voltam a mostrar o seu enorme prazer na construção de canções e o desejo de explorar novos caminhos e sonoridades.

Clã close the first moment of WestWay Lab Festival at the CCVF’s Grand Auditorium showcasing their new band album, “Corrente”.

It is Clã’s return to stages, their natural element, where we know that we will find the vigour, the irreverence and the band’s energy, recognised in the excellence of their live performances. This return will also made of new songs, produced in collaboration with their partners in crime Carlos Tê, Sérgio Godinho, Arnaldo Antunes, Regina Guimarães and John Ulhoa and with their new partners Nuno Prata and Samuel Úria. In this new work, Clã showcase again the enormous pleasure they take in constructing songs and the desire to explore new territories and sounds.

informação adicional  |  imagens  |  video fechar todos

Manuela Azevedo voz

Hélder Gonçalves transbaixos e guitarra
Miguel Ferreira teclados
Pedro Biscaia teclados
Pedro Rito baixo elétrico
Fernando Gonçalves bateria
Maiores de 12
COMPRAR BILHETES
3,00 EUR
Cartão Quadrilátero Cultural_desconto 50%
“Se Eu Fosse Angolano” é o álbum de estreia de Nástio Mosquito, onde o artista nos revela a sua faceta de músico.

Natural do Huambo, onde nasceu em 1981, Nástio Mosquito é um artista muito associado às artes plásticas, área em que tem desenvolvido grande parte do seu trabalho com exposições um pouco por todo o mundo: Minneapolis (Walker Art Center), Londres (Tate Modern), São Paulo (29.ª Bienal de São Paulo), Lisboa (Museu Colecção Berardo). No entanto, é na música que Nástio dá asas à sua criatividade e onde se sente realmente livre, usando a palavra como guia. “Se Eu Fosse Angolano” é o álbum de estreia do artista, editado em Portugal no passado mês de março. O disco é um convite à reflexão do que é a Angola plural, onde o campo e a cidade se redefinem, onde a sociedade contemporânea toma conta da realidade urbana enquanto a nação se reinventa.

No final da atuação de Nástio Mosquito, o festival encerra com um DJ set no Café Concerto protagonizado por Jorge Caiado, jovem produtor que frequentou a Red Bull Music Academy 2011 em Madrid.

“If I were Angolan” is the debut album from Nástio Mosquito, in which the artist reveals his musical side.

Native from Huambo, where he was born in 1981, Nástio Mosquito is an artist frequently associated to plastic arts, an area in which he has develop most of his work, in exhibitions across the world: Minneapolis (Walker Art Center), London (Tate Modern), São Paulo (29th São Paulo Biennial), Lisbon (Berardo Collection Museum). However, it is in music where Nástio’s creativity runs wild and where he feely truly free, using the word as guide. “If I were Angolan” is the artist’s debut album, launched in Portugal this past March. The record is an invitation to reflection on what is plural Angola, where the countryside and city redefine themselves, where contemporary society takes over urban reality whilst the nation reinvents itself.

The night and the festival end with a DJ set by Jorge Caiado, young producer who attended the Red Bull Music Academy 2011 in Madrid.

informação adicional  |  imagens  |  video fechar todos

Nástio Mosquito voz

João Gomes teclados
Biru crazy machinery
Vic Pereiró efeitos visuais
Maiores de 12
O som e a imagem vão estar juntos durante todo o WestWay Lab Festival.

A imagem do som será, criativamente, captada, inventada e fruída. Um grupo de artistas locais acompanhará todo o programa deste festival, gerando, para além do registo dos acontecimentos, novas leituras sobre os objetos artísticos. No final, num único repositório, teremos um outro festival, com um conjunto de novos vídeos dos artistas, dos objetos de arte, dos lugares, das pessoas, de uma mesma cidade, Guimarães.

westwaylabfestival.com

Sound and image are going to be together during the WestWay Lab Festival.

The image of the sound will be creatively captured, invented and enjoyed. A group of local artists will follow the entire festival’s program, producing not only a record of the events, but also new interpretations of artistic objects. In the end, in a sole repository, we will have another festival, with a string of new videos from the artists, the art objects, the places, the people and from the same city, Guimarães.

video fechar todos
O Atelier Aberto do CIAJG é um espaço de convívio, aprendizagem e criação pensado para jovens artistas, estudantes e curiosos em aprofundar conceitos e práticas artísticas. As sessões são orientadas por artistas e professores que, partindo de conceitos chave do programa do CIAJG, desenvolvem ateliers, conversas e visitas nas mais variadas áreas.
Terça, 22 e 29 abril 18h30-20h30
Atelier com Carlos Lobo
Breve história da fotografia
 
Da fotografia analógica à fotografia digital, serão abordados alguns autores que transformaram a fotografia numa poderosa ferramenta de comunicação visual bem como uma inquestionável expressão artística contemporânea.
 
Local CIAJG – Centro Internacional das Artes José de Guimarães
Lotação limitada, sujeita a inscrição prévia
Preço 10,00 eur
Inscrição com pelo menos uma semana de antecedência através de formulário online aqui disponível.
 
formulario de inscrição fechar todos
ENTRADA LIVRE
No dia 26 de abril inaugura-se um novo ciclo expositivo no Palácio Vila Flor e no Centro Internacional das Artes José de Guimarães.
O programa deste sábado tem início às 18h00, no Palácio Vila Flor, onde será inaugurada a exposição Esquírola, de Pedro Tudela. Às 22h00, é a vez do Centro Internacional das Artes José de Guimarães (CIAJG) inaugurar as exposições que marcam o segundo ciclo expositivo de 2014: Carlos Relvas / Um homem tem duas sombras e Ernesto de Sousa e a Arte Popular: em torno da exposição Barristas e Imaginários. Na mesma ocasião, será lançada a publicação que documenta a exposição Estrela Negra de Jarosław Fliciński (inaugurada em janeiro passado). A noite no CIAJG promete também um live act do projeto KungFuTrunx, uma banda sonora composta para as pinturas sobre parede realizadas por Jarosław Fliciński na sala 10 do CIAJG. Às 24h00, o Café Concerto do Centro Cultural Vila Flor reserva-lhe ainda a atuação de Flak, músico veterano com um longo percurso ligado a grupos como os Rádio Macau ou os Micro Audio Waves, que se encontra numa nova fase na sua carreira.
No dia seguinte, domingo, às 11h00, não perca a oportunidade de participar na Assembleia Popular que marcará os 40 anos do 25 de abril através de um reencontro com Jaime Silva. Às 16h00, haverá uma visita especial com Nuno Faria e Luís Pavão à exposição de Carlos Relvas. Não perca a oportunidade de visitar o Palácio Vila Flor e o CIAJG este fim de semana, pois a entrada nas exposições será livre durante todo o dia de domingo.
On the 26th of Abril, a new exhibition cycle opens at Vila Flor Palace and at CIAJG – José de Guimarães International Arts Centre.
On the 26th of Abril, a new exhibition cycle opens at Vila Flor Palace and at CIAJG – José de Guimarães International Arts Centre. The program begins in the evening at Vila Flor Palace, where the exhibition “Esquírola”, by Pedro Tudela opens. At night, it is time for CIAJG – José de Guimarães International Arts Centre to open a new cycle with exhibitions by Carlos Relvas and Ernesto de Sousa. In this same event, the books that document the exhibition by Jarosław Fliciński (which opened in January at CIAJG) will also be launched. The night will end in celebration with a live act by KungFuTrunx. The day after, at 11.00 am, you cannot miss the opportunity to participate in “Assembleia Popular” (Public Assembly) that will mark the 40th anniversary of the 25th of April through a reencounter with Jaime Silva. At 4.00 pm there will be a special visit with Nuno Faria and Luís Pavão to the exhibition by Carlos Relvas. Admission to CIAJG will be free of charge during this Sunday.
informação adicional fechar todos

Todas as idades

2,00 EUR / 1,00 EUR C/D
Preços com desconto (C/D)
Cartão Municipal de Idoso, Reformados e Maiores de 65 anos
Cartão Municipal das Pessoas com Deficiência; Deficientes e Acompanhante; Cartão Jovem Municipal; Cartão Jovem, Menores de 30 anos e Estudantes

Cartão Quadrilátero Cultural_desconto 50%
A obra de Pedro Tudela busca a reação do observador quando em contacto direto com o som e a imagem.
Operando num espaço multifacetado, Pedro Tudela aborda o som como matéria plástica, como médium de expressão. Expondo os objetos a múltiplas ambiências sonoro-musicais que penetram e alteram a sua apreensão, incentiva deslocações do centro de gravidade visual para zonas mais abstratas e variáveis de compreensão. Esta exposição não pretende realizar uma leitura histórica, nem fazer um cronograma abreviado de um longo percurso de exploração sobre as múltiplas conexões entre o campo sonoro, o visual e a palavra, tópicos trabalhados pelo artista. Apenas procura, numa realidade alheada, saturada, fugidia e movediça, quase insonorizada pelo excesso de discursos, de imagens e sons, abrir pequenos hiatos de inteligibilidade de uma produção artística vasta e singular, centrada no significado da audição.
 
VISITAS ORIENTADAS À EXPOSIÇÃO
Horário terça a sábado, das 10h00 às 19h00 
Público-alvo Maiores de 4 anos
Duração 60 a 90 min.
Lotação 1 turma/25 pessoas
Preço 2,00 eur/pessoa
Atividade sujeita a marcação prévia com uma semana de antecedência através do e-mail servicoeducativo@aoficina.pt.
 
Horário da Exposição
terça a sábado 
09h30-13h00 | 14h30-19h00
domingos e feriados 
14h00-19h00
Pedro Tudela´s oeuvre seeks the observer´s reaction when he comes into direct contact with the sound and image.

Operating in a multifaceted space, Pedro Tudela approaches sound as a plastic material -as a medium of expression. Exposing objects to multiple sound-musical ambiences that penetrate and alter their comprehension, encourages displacement of the centre of visual gravity to more abstract and variable zones of understanding. This exhibition doesn’t aim to provide a historical reading or offer an abbreviated timetable of a long journey of exploration into the multiple connections between the sound, visual and verbal fields – i.e. the core topics that have been developed by the artist. It also aims to achieve a broad process of critical action, provoking reactions and disagreements concerning a reality that produces too many objects of consumption, with the promise of providing pleasure and satisfaction, while it actually reproduces an absence thereof.

informação adicional  |  imagens fechar todos

Todas as idades

4,00 EUR / 3,00 EUR C/D
(bilhete permite visitar as exposições patentes em todas as salas do CIAJG)
PAC / CIAJG / SALAS #1-8

Horário da Exposição
terça a domingo
10h00-19h00
O CIAJG reúne peças oriundas de diferentes épocas, lugares e contextos em articulação com obras de artistas contemporâneos.

O CIAJG reúne peças oriundas de diferentes épocas, lugares e contextos em articulação com obras de artistas contemporâneos, propondo uma re(montagem) da história da arte, enquanto sucessão de ecos, e um novo desígnio para o museu, enquanto lugar para o espanto e a reflexão. Ao longo de um percurso pelas oito salas que constituem o piso 1 do edifício, os visitantes poderão rever alguns dos ex-libris das coleções, mas também descobrir novas peças que integram as constelações de objetos e imagens organizadas a partir de tipologias como: arcaico/contemporâneo; acontecimento/história; estranho/familiar; erudito/popular; material/imaterial.

Arte Tribal Africana, Arte Pré-Colombiana e Arte Chinesa Antiga da Coleção de José de Guimarães, Objetos do Património Arqueológico, Popular e Religioso, Obras de Artistas Contemporâneos.
CIAJG - José de Guimarães International Arts Centre brings together pieces from different times, places and contexts in connection with works by contemporary artists, suggesting a (re)telling of art history as a chain of echoes, and a new master plan for the museum, as a place for wonderment and reflection.

Throughout the eight rooms that shape the building’s first floor, visitors can revisit some of the collections’ showpieces, and, at the same time, find new pieces which are part of constellations of objects and pictures organised using taxonomies such as: archaic/contemporary; event/history; unfamiliar/familiar; erudite/popular; material/immaterial.

informação adicional  |  imagens fechar todos

Todas as idades

4,00 EUR / 3,00 EUR C/D
(bilhete permite visitar as exposições patentes em todas as salas do CIAJG)
PAC / CIAJG / SALAS #09 E 11

Horário da Exposição
terça a domingo
10h00-19h00
A obra de Carlos Relvas constitui-se seguramente como um dos mais fascinantes e obscuros casos de estudo do panorama artístico em Portugal.

A obra de Carlos Relvas (1838-1894) constitui-se seguramente como um dos mais fascinantes e obscuros casos de estudo do panorama artístico em Portugal e pertence por direito ao campo das exceções. Nascido na Golegã em 1838, ali construiu um exemplar estúdio onde, entre 1862 e a sua morte, desenvolveu uma prática singular no campo da fotografia, pautada pela invenção e desenvolvimento de inúmeros procedimentos técnicos e por uma sistemática e obsessiva busca em torno das possibilidades da imagem. A exposição pretende dar a ver o universo autoral de Carlos Relvas à luz da contemporaneidade onde, apesar da paralaxe temporal, pertence por vocação.

The work of Carlos Relvas constitutes undoubtedly one of the most fascinating and obscure cases of study of the Portuguese artistic scene and belongs by right to the territory of exceptions.

Born in Golegã, in 1838, he built there an exemplar studio, where, between 1862 and his time of death, he developed an unique practise in the field of photography, guided by the invention and development of numerous technical procedures and by a systematic and obsessive search for the possibilities of image. The exhibition intends to showcase the author’s universe in the light of contemporaneity in which, time parallax excluded, he belongs by trade.

informação adicional  |  imagens fechar todos

Todas as idades

4,00 EUR / 3,00 EUR C/D
(bilhete permite visitar as exposições patentes em todas as salas do CIAJG)
PAC / CIAJG / SALA #10

Horário da Exposição
terça a domingo
10h00-19h00
Jarosław Fliciński é um dos mais iminentes artistas polacos contemporâneos.

As duas grandes pinturas murais que Jarosław Fliciński (1965, Gdansk, Polónia) concebeu para as paredes da emblemática sala 10 permanecem no espaço durante este novo ciclo expositivo, assinalando o lançamento da publicação que documenta a exposição “Estrela Negra | Black Star”, inaugurada em janeiro do corrente ano no CIAJG.

Jarosław Fliciński is one of the most imminent contemporary polish artists.

The two large-scale mural paintings that Jarosław Fliciński (1965, Gdansk, Poland) created for the walls of emblematic room 10 remain in the space during this new exhibit cycle, marking the launch of the book that documents the exhibition “Black Star”, which opened in January this year at CIAJG.

informação adicional  |  imagens fechar todos

Todas as idades

4,00 EUR / 3,00 EUR C/D
(bilhete permite visitar as exposições patentes em todas as salas do CIAJG)
PAC / CIAJG / SALAS #12-13

Horário da Exposição
terça a domingo
10h00-19h00
Ernesto de Sousa foi uma das figuras mais apaixonantes e complexas da cultura portuguesa da 2ª metade do século XX.

A presente exposição reativa as investigações de Ernesto de Sousa em torno da arte popular e da escultura portuguesa e tem como pano de fundo a exposição Barristas e Imaginários: quatro artistas populares do Norte, que o autor concebeu e apresentou na Galeria Divulgação, em Lisboa, em 1964, com obras de Rosa Ramalho, Mistério, Franklin Vilas Boas e Quintino Vilas Boas Neto.

Ernesto de Sousa was one of the most captivating and complex figures of Portuguese culture from the second half of the 20th century.

The current exhibition brings to life the researches done by Ernesto de Sousa on popular art and Portuguese sculpture and has as a back drop the exhibition “Barristas and Imaginários”: four popular artists of the North”, that the author created and presented at Galeria Divulgação, in Lisbon, in 1964, with works by Rosa Ramalho, Mistério, Franklin Vilas Boas and Quintino Vilas Boas Neto.

informação adicional  |  imagens fechar todos

Todas as idades

COMPRAR BILHETES
4,00 EUR
Cartão Quadrilátero Cultural_desconto 50%
Veterano com um longo percurso ligado a grupos como os Rádio Macau ou os Micro Audio Waves, Flak prepara-se para uma nova fase na sua carreira.

“Última Vontade” é o título do single de avanço de um álbum que ainda está a ser terminado. Esta é uma canção a sério sobre “coisas que dizem respeito” a Flak, “coisas sem valor e com defeito” que já se encontra a rodar na Antena 3, além de outras rádios que gostam de explorar sonoridades mais alternativas. No álbum, Flak pretende também explorar outras paisagens, menos elétricas, mais próximas do folk, mas sempre envoltas numa “manta” psicadélica. Depois de marcos fortes na música portuguesa mais avançada, como Rádio Macau ou Micro Audio Waves, que valeram a Flak várias distinções e êxitos que lhe iluminam a carreira, eis que um novo caminho a solo se estende à frente daquele que é um dos mais inventivos guitarristas da sua geração.

Flak is a veteran with a long track record connected to groups such as Rádio Macau or Micro Audio Waves and is preparing to enter a new stage in his career.

“Última Vontade” (“Last Will”) is the title of the lead single of an album that is still in the making. This is a serious song about “things that concern” Flak, “worthless things and flawed” and that is already being played in Antena 3 and in other radios that like to explore more alternative sounds. In the album, Flak wishes also to explore other landscapes, less electric, and closer to folk, but always wrapped up in a psychedelic “blanket”.

informação adicional  |  imagens fechar todos

Flak voz e guitarra

Ricardo Frutuoso guitarra 
Filipe Valentim teclado 
Maiores de 12
ENTRADA LIVRE
(lotação limitada sujeita aos lugares disponíveis)
PAC / BLACK BOX
Jaime Silva que, com Graça Morais e outros artistas, fundou o Grupo Puzzle, um dos coletivos de intervenção artística mais importantes da 2ª metade do século XX português, trabalhou em Guimarães como professor, na Escola João de Meira e na Escola Secundária Martins Sarmento. Para além de outras iniciativas que marcaram a memória da cidade, Jaime Silva protagonizou, com um grupo de crianças, a pintura de vários murais, designadamente no Largo da Oliveira e na Rua Serpa Pinto, comemorando o 1º de maio de 1976.
Para esta “Assembleia Popular” convidamos em particular todos os que intervieram na realização destes murais e a população de Guimarães em geral para um reencontro com o pintor Jaime Silva e com imagens que registam esta ação. Evocando a energia dos primeiros anos após a Revolução dos Cravos e as expectativas que então se projetavam para o futuro, procuraremos refletir sobre os destinos que esse país e essas pessoas encontraram neste presente povoado de tantas incertezas. Para além de Jaime Silva, serão nossos convidados Elvira Leite, César Machado e Miguel Frazão.
 
Na preparação deste encontro, pedimos a todo(a)s aquele(a)s que tiverem em sua posse registos fotográficos daquela época que desejem partilhar num diaporama comum a ser projetado, que deixem uma cópia, em formato digital ou impresso, no CIAJG (Plataforma das Artes e da Criatividade), ao cuidado da equipa do Serviço Educativo, até ao dia 23 de abril.

Jaime Silva is an artist that together with Graça Morais, and Albuquerque Mendes, amongst others, founded “Grupo Puzzle”, one of the most important artistic intervention collectives from the second half of the 20th century, and worked in Guimarães as teacher, at João de Meira school. As a way to commemorate the 1st of May 1976, with a group of children aged 10-12, Jaime Silva painted several murals, one of which remained in the memory of the city for a long time, in Serpa Pinto Street. For this “Assembleia Popular” (Public Assembly) we invite all that directly or indirectly participated in this work, in order to reencounter the painter and the man, evoking the energy of the first year after the Carnation Revolution and the dreams that were projected onto the future.

imagens fechar todos
2009 © Design Martino&JañaDesign | Programação Webprodz | Optimizado para resoluções superiores a 1280x800